Página inicial do Secretaria do Estado de Educação

Obras da Usina da Paz em Parauapebas avançam para a segunda etapa

21/08/2020 10h26 - Autor: Kátia Aguiar 52 visualizações
Foto: Obras da Usina da Paz em Parauapebas avançam para a segunda etapa
Obras da Usina da Paz em Parauapebas avançam para a segunda etapa
Já avançando para a segunda etapa do processo de implantação, a obra da Usina da Paz em Parauapebas, no sudeste paraense, foi inspecionada pelo governador Helder Barbalho, nesta quinta-feira (20), quando cumpria agenda de trabalho na região. A segunda etapa consiste na fundação e preparação das estruturas pré-moldadas nos terrenos. Os moradores, principais beneficiados pelo projeto, aguardam ansiosos pelo início do funcionamento do espaço, que dará continuidade às ações de assistência social e cidadania, já desenvolvidas pelo governo do Estado em outros municípios, por meio do Programa Territórios pela Paz (TerPaz). A Usina da Paz é um projeto coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada, que vai construir 10 Usinas da Paz na Região Metropolitana de Belém e no sudeste do Estado. “Este projeto foi conceituado para que nós possamos chegar com serviços do Estado às comunidades mais carentes, em cada município onde os conflitos sociais, onde os percentuais de violência são mais acentuados. Isto faz parte do ‘Territórios pela Paz’, e dentro de um território é fundamental que nós possamos ter as Usinas da Paz para produzir paz, produzir cultura, lazer, esporte, transformação social, serviços, descobrir talentos. As Usinas da Paz têm exatamente este conceito, e é isto que nós estamos fazendo aqui em Parauapebas” - governador Helder Barbalho. Além de Parauapebas, o Projeto Usinas da Paz está sendo implantado nos municípios de Canaã dos Carajás e Marabá (também na região sudeste), e em Belém, Ananindeua e Marituba, na Região Metropolitana. “E nós vamos levar pra todas as regiões do Estado, identificando onde estão os maiores desafios e fazendo chegar os serviços, a presença do Estado, para transformar as comunidades e fazer com que se transformem num ambiente pacificado e adequado, para que os moradores e os paraenses possam bem viver”, acrescentou o chefe do Executivo. Coordenadas pela Seac, as Usinas da Paz serão grandes complexos públicos, instalados em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, enfatizando a prevenção à violência, a inclusão social e o fortalecimento comunitário, com três eixos fundamentais: assistência, esporte/lazer e cultura.